Monitorando seu blog com Google Analytics

É difícil encontrar um recurso mais importante para seu blog do que alguma solução de monitoramento de tráfego. E de todas, o Google Analytics eu considero como a melhor. Não é difícil instalar, e muitos temas já dão essa opção diretamente, mas usar um plugin completo como o da Yoast faz muita diferença, e eu vou mostrar por que.

O Google Analytics é um serviço gratuito do Google, que monitora quase todo o tráfego que passa pelo seu site. É uma ferramenta imprescindível que todo blog ou site deve ter, e que todo proprietário deve saber usar. Não é à toa, portanto, que existem tantas formas de incluir o GA no seu blog. São dezenas de plugins, todos prometendo a mesma coisa, sem contar a miríade de temas que já fornece algum suporte para inserção do tracker do GA.

Em sua grande maioria, porém, essas soluções são incompletas ou simplesmente porcas. Muitas são simplesmente burras, com um campo para você colar o código que o GA mesmo gera, e ela só o insere no lugar (e nem sempre o lugar certo). Outras são mais espertas, e pedem apenas a chave de identificação (o famoso UA-XXXXXX), mas falham ao não oferecem mais opções de configuração. Afinal, o GA não gera o código definitivo e personalizado para seu site, mas apenas uma solução padrão, mínima. E nem vou comentar as soluções que não lidam com o Universal Analytics (algo como a última versão do GA).

Portanto, qual a melhor forma de garantir que o GA monitore seu tráfego?

Plugin de Google Analytics para WordPress

De longe, o melhor plugin para Google Analytics que eu já usei. Ele é pago, mas a versão gratuita é boa o bastante para quase todo mundo. Para começar, ele aceita a chave de identificação (UA-XXXXXX) ou meu método preferido, que é a autenticação da conta Google. Usando a autenticação, você escolhe diretamente a propriedade usada no monitoramento, sem precisar saber a chave. Claro que você precisa usar uma conta Google com acesso à tal propriedade. O plugin não grava sua senha, mas usa a autenticação OAuth do Google para conseguir a autorização necessária.

Uma vez autenticado e escolhida a propriedade (ou a chave sido informada), a configuração parte para aspectos mais específicos, que para quem entende de GA são bem claros. Em particular, a aba Universal é de extrema importância, pois permite configurar um aspecto muito legal que é a Informação Demográfica.

O código completo é gerado e inserido no final do <head> da página, o local mais recomendado pelo Google, apesar da documentação conflituosa a esse respeito. Acontece que, nessa posição, o tracker JavaScript é ativado antes de outras partes potencialmente importantes do conteúdo, supostamente atrasando o carregamento da página. Porém, esse atraso é mínimo e o carregamento adiantado permite perceber melhor as rejeições do usuário, que às vezes não espera sua página carregar. Isso melhora as métricas disponíveis para análise de Taxa de Rejeição. Para mim, um pequeno atraso é um preço justo a ser pago pela informação. Além disso, esse tipo de instalação torna mais prática a verificação do site junto ao Google Search Console ou Google Apps.

Acompanhamento de Tráfego no Dashboard

Um outro benefício interessante do plugin da Yoast é que você não precisa ir até o GA para acompanhar o acesso nos últimos dias. Eu ainda vou ao GA todo dia, porque há muitas outras análises importantes a se fazer, mas para muitos blogueiros e proprietários de sites essa visão simplificada tem um apelo muito prático.

Registro de Eventos

O plugin também favorece a anotação de Eventos para situações que antes passariam despercebidas, como o Download de um arquivo, ou o clique em um link para um site externo. Ele também facilita o acompanhamento de múltiplos domínios em uma única propriedade.

Eu chamo a atenção ainda para uma mudança que ele faz no código padrão do GA. O código padrão para Universal Analytics declara uma variável no JavaScript com o nome ga. Assim, se um botão do seu e-commerce precisa registrar um evento, a chamada seria algo como ga.send(). O Yoast, provavelmente para aumentar a compatibilidade com outras soluções executando em duplicidade, utiliza um nome diferente: __gaTracker. Logo, se seu blog utiliza algum ponto de chamada especial ao GA, é preciso ficar atento para não danificar o monitoramento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Isso Te Ajudou?

Se este texto te deu alguma luz para resolver um problema ou entender melhor algum conceito, eu fico feliz.

Quem sabe eu possa te ajudar com algo mais específico?

Rapidinho

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Nunca pare de aprender!

Veja alguns textos relacionados

Configuração de um VPS no Google Cloud

Parte 1 – Criação da Instância escrevo depois Parte 2 – Configuração da Instância Nesse ponto, quando o Google disser “OK”, o que nós temos?

Ebooks grátis de Janeiro

Se você tem um Amazon Kindle e um smartphone da Samsung, provavelmente tem acesso à versão Galaxy do App da Amazon. As funcionalidades são as